Image Map

9.28.2016

♥Estréia - O Bebê de Bridget Jones♥





Olá Chillis!

Nessa quinta-feira 29 de setembro, estréia mais um filme da franquia  Bridget Jone, eu como fã de comédias românticas não poderia deixar de falar um pouco sobre o novo filme, O bebe de  Bridget Jones (Bridget Jones’ Baby).



Já se passou 15 anos desde o ultimo filme, agora Bridget retorna bem mais madura, conseguiu chegar ao peso  que ela tanto desejou, está mais segura, bem-sucedida como uma produtora de noticias de tv, conseguiu elevar sua alto-estima e não se considera mais tão dependente dos homens, e enjoou de  ouvir "All by myself". A  Bridgt Jones  de 2016 trocou seu diário por um tablet, está familiarizada com o Tinder, e ouve hip-hop. Aliás, toda a trilha sonora  está bem pop, com nomes como Ed Sheeran (que até participa do filme), Rihanna e Adele.



O longa também mostra Bridget  deslocada dos tempos modernos, como quando não sabe muito bem como se comportar em um festival cheio de jovens ou quando tem que lidar com chefes mais novos.



Nesse terceiro filme da franquia  Bridget se vê gravida, e é chacoalhada pela notícia  inesperada,  e para  completar, a gravidez e  de pai indefinido. 



 Dessa vez, Bridget se vê dividida entre os dois possíveis pais de seu filho: o já conhecido Mark Darcy (Colin Firth), o britânico ranzinza conservador que agora é seu ex-namorado, e o novo galã, Jack (Patrick Dempsey), um bom acréscimo para compensar a falta de Daniel Cleaver (Hugh Grant).



 Jack é um guru de relacionamentos que se tornou milionário vendendo sua fórmula matemática para determinar se um casal dará certo ou não, Jack tem carisma suficiente para fazer os fãs esquecerem (ou pelo menos aceitarem bem) o adeus de Cleaver. 


Todos os clichê   das comédias românticas ainda estão lá, os amigos conselheiros à mocinha sendo carregada no colo pelo galã. Tudo é divertidamente orquestrado para um resultado leve e sem grandes pretensões – um daqueles filmes para ver comendo brigadeiro, sem dar muito trabalho ao cérebro depois de um dia difícil.

O melhor da franquia "O diário de Bridget Jones" é a capacidade do espectador  se identificar com a protagonista. Bridget não é só uma personagem estabanada que cai de cara na lama em um festival desses como o Tomorrowland, ela enfrenta dilemas de mulheres comuns, como a briga com a balança, a angústia com a carreira e a pressão social para que forme uma família.

Agora temos que assistir ao filme para saber  com qual dos dois Bridget  ficará.  Por um momento,  eu imagino  um final surpreendente. Com a protagonista mais independente e dedicada a si mesma, o filme ganha certo tom feminista, "O bebê de Bridget Jones" faz jus ao romance clichê, que, no fundo, (quase) todo o mundo adora.

É isso pessoal, espero que tenham gostado. Bjinhos é até o próximo post.


PS: Não deixe de responder à pesquisa de público aqui, não leva mais do que 2 minutinhos ♥


Nenhum comentário:

Postar um comentário